Como setores da economia podem superar os desafios financeiros

mulher-em-seu-ateliê-ao-lado-da-máquina-de-costura

Planejamento e tecnologia estão entre algumas das alternativas para melhorar os resultados

 

Paciência, planejamento e motivação. Três palavras que podem fazer a diferença em momentos como o que estamos atravessando, com grandes desafios para muitos setores da economia. É a hora de manter a calma e evitar decisões precipitadas, contar com a organização para estruturar os próximos meses e semestres, e ter determinação para agir — e superar — essa fase.

 

É muito provável que você conheça alguém financeiramente impactado pelas consequências do coronavírus (COVID-19). No trimestre encerrado em maio, a taxa de desemprego subiu para 12,9%, enquanto economistas projetam queda de 6,54% para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2020.

 

Entendemos a preocupação de todos, mas sabemos que com planejamento e objetivos a longo prazo conseguiremos ultrapassar os obstáculos. Por isso, no blog da BluPay, compartilhamos algumas sugestões para esse processo, como garantir o controle financeiro da empresa e utilizar a tecnologia disponível no setor de pagamentos. Neste post falaremos sobre:

 

  • Planejamento e informação para manter as operações;
  • Tecnologia e os novos meios de pagamento;
  • Pagamentos instantâneos: ainda mais inovação.

 

Planejamento e informação para manter as operações

 

Planejar é necessário, mas em cenários como o atual ter uma estratégia minuciosa e monitorá-la diariamente é fundamental. Podemos entender o momento como uma oportunidade para reestruturar processos e avaliar como otimizá-los.

 

Instituições e empresas de credibilidade têm compartilhado informações para incentivar o ecossistema na continuação de suas atividades. O Sebrae tem uma página específica com dicas de administração, enquanto o Google disponibilizou cursos para atualização profissional, em áreas como vendas online, marketing digital, finanças e contabilidade, e apoio jurídico.

 

Linhas de crédito do governo estão disponíveis

 

Dentre algumas das opções para a manutenção imediata do fluxo de caixa e a estabilidade das operações, estão as linhas de crédito elaboradas pelo governo, especificamente para a atual crise.

 

Em abril, o Senado aprovou um projeto que incentiva empréstimos de até R$ 190 bilhões, de instituições financeiras para micro e pequenas empresas. Para viabilizar a iniciativa, o Ministério da Economia aportou mais de R$ 15 bilhões para o Fundo Garantidor de Operações, administrado pelo Banco Central do Brasil.

 

Estruturar um planejamento financeiro e apresentá-lo aos bancos e correspondentes oficiais pode trazer mais credibilidade à solicitação de crédito. Algumas instituições têm atuado com critérios rigorosos e mostrar organização ajudará nessa etapa. Também é importante para evitar o comprometimento da receita da empresa com juros excessivos.

 

Pesquise qual das linhas é mais adequada ao seu contexto e lembre-se: essas medidas devem ser consideradas com responsabilidade e após a avaliação de eventuais contrapartidas. Feitas as observações, o crédito pode ser uma interessante saída.

 

Tecnologia e os novos meios de pagamento

 

Você vende seus produtos pela internet? Disponibiliza ferramentas digitais para a comunicação com o seu cliente? Esperamos que a sua resposta tenha sido “sim” para essas duas perguntas. Afinal, se antes o e-commerce era visto com desconfiança por alguns, muitos passaram a considerá-lo como obrigatório após o isolamento social.

 

Para os empreendedores que estão em dúvida, duas estatísticas: aumento médio de 400% em lojas que inauguraram atividades no comércio eletrônico por mês, no período inicial da quarentena; e faturamento 137,35% maior do e-commerce em maio (em comparação a maio de 2019).

 

As condições aceleraram um setor que já estava alta e realizar a venda de produtos e serviços online pode trazer ótimos resultados à sua empresa.

 

NFC e QR Code: mais do que siglas, tendências

 

As instruções de higiene pessoal e as medidas de prevenção contra o coronavírus resultaram em mais holofotes para os novos meios de pagamento. Desde os registros de casos da doença, estima-se que 77% dos brasileiros utilizaram menos o dinheiro em papel, provavelmente motivados pelos cuidados com a saúde.

 

O Banco do Brasil informou um aumento de 12% das compras por aproximação. A tecnologia NFC (Near Field Communication. Em tradução livre: comunicação por campo de proximidade) pode ser utilizada com cartões e em outros objetos, como pulseiras e relógios conectados (também intitulados “wearables”), agilizando o ato de pagar e receber, e diminuindo o contato entre comprador e vendedor.

 

Enquanto isso, os QR Codes se popularizaram na quarentena. Você deve ter assistido ao menos uma das diversas lives com shows musicais realizadas nas últimas semanas. Os eventos, em sua maioria fomentando doações em plataformas digitais, indiretamente divulgaram a forma de pagamento. Apenas como exemplo, a transmissão da dupla Sandy & Junior, em abril, arrecadou cerca de R$ 1,3 milhão em doações.

 

Esses resultados ajudam a mostrar que o brasileiro está disposto a aderir a novas formas de realizar pagamentos. Com os 45 milhões de desbancarizados no país, entender as novidades do setor pode ser uma maneira de conseguir mais oportunidades após o término da crise.

 

Pagamentos instantâneos: ainda mais inovação

 

Se os novos meios de pagamento ganham entusiastas e animam empresas e clientes com seus pontos positivos, há uma tecnologia que levará essas movimentações a outro estágio: são os pagamentos instantâneos, que chegaram para impactar fortemente o setor financeiro. Com a inovação, a compensação dos pagamentos é realizada em segundos, mesmo entre diferentes instituições bancárias. 

 

A estimativa para a homologação dos pagamentos instantâneos no Brasil é novembro deste ano. As plataformas elaboradas devem estar de acordo com as regras do PIX, o novo sistema de pagamentos estruturado pelo Banco Central (temos um post no blog com mais informações para você entender o que é o PIX).

 

Três motivos para utilizar as soluções da BluPay

 

Nós, da BluPay, desenvolvemos soluções de pagamentos instantâneos que trazem uma nova forma de fazer e receber pagamentos para empreendedores, instituições, bancos e clientes. Quer saber como? Compartilhamos aqui três vantagens:

 

  1. Atualização. Nossos projetos já estão alinhados ao PIX e prontos para serem implementados após a efetivação do sistema de pagamentos instantâneos.

 

  1. Segurança. Para impedir fraudes, como a divulgação de QR Codes falsos em lives, a BluPay utiliza a tecnologia blockchain R3 Corda. A segurança dos pagamentos é reforçada com sistemas rastreáveis e auditorias em tempo real.

 

  1. Velocidade. A plataforma da BluPay integra os sistemas de pagamentos ao novo formato. Dessa forma, os estabelecimentos recebem rapidamente e, logo após a venda, podem utilizar a quantia para quitar despesas e otimizar o fluxo de caixa.

 

Os desafios financeiros são muitos, mas com criatividade, planejamento, informação e dedicação, você pode se destacar. E mesmo com organização, as empresas não podem esquecer de cuidar do principal: as pessoas. É muito importante zelar pela saúde dos colaboradores e considerar as medidas de higiene necessárias. A crise ficará para trás e são as pessoas que continuarão a retomada das atividades.

 

A BluPay quer ajudar a sua empresa a melhorar os resultados com soluções de pagamentos instantâneos. Saiba mais: www.blupay.com.br.

 

Fontes: G1, Agência Brasil, UOL, IstoÉ, Época, Infor Channel, Hoje em Dia, Valor Econômico, Exame e E-Commerce Brasil.